Caneta e Papel

(com qualquer ou nenhuma inspiração.)

4beac282982f774f98fad819fcef101cfec482a6_hq

Tá um vazio aqui dentro e, ao mesmo tempo, uma ausência que pesa, ocupando tudo. Redemoinhos que chegaram e me deixaram assim, sem um norte.

É um engolir à seco cada vez que a saudade chega e me aperta, avassaladora, por dentro. As lágrimas vem e enchem as bordas dos olhos, nem sei como tenho conseguido disfarçá-las.

Não devia estar me sentindo assim. Não devia. Fiz tudo o que meu coração, minha mente, meu afeto pediram. Não neguei nada e fui só, somente só, amor. Tentei, lutei, reconheci erros, me desculpei, corri atrás de melhorias, cresci, me reinventei. Mas não deu, não foi suficiente. Que imensa é esta dor!

O que será que aconteceu? O tempo? A rotina? Alguma inércia? O que eu fiz? O que eu não fiz? O que faltou? Ahhh, quantas perguntas borbulham! E deve ser por isso que, quando a mente começa a ficar muito barulhenta, coloco um som bem alto nos ouvidos, pra desviar as ideias. Ou pra organizá-las. Ou para que jorrem pelos olhos.

Sinto que nos amamos ainda, num elo que não é daqui desse mundo, dessa vida. Que somos uma dupla (e tanto!) e que essa parceria nunca foi do acaso. Talvez justo por isso meu maior medo é que nos percamos nessas buscas pelo desconhecido, nessa grande loteria que surge do desistir.

“Tem tanto amor dentro de mim por você!” E, de repente, não sei o que posso fazer com isso. Esconder? Sufocar? Ignorar? Não tenho ideia de como fazer, porque simplesmente não consigo. Talvez se houvesse raiva fosse fácil agir e encontrar uma saída. Mas nem mágoas tenho: é só muita tristeza.

O carinho, o respeito, o afeto, a admiração, o desejo permanecem. Mas prometi, dei minha palavra: vou respeitar. E ainda que precise cortar meu coração em vários pedaços, vou cumprir. Se fosse diferente disso, nunca seria verdadeiro o amor que tenho sentido e demonstrado até aqui.

Ele preferiu buscar outros rumos, outros caminhos, outros laços e a mim só coube aceitar. Apesar de empurrada nesse caminho que não procurei, vou continuar. Preciso continuar. Mesmo sozinha. Com todo amor que posso ter em mim, desejando que possamos ser felizes.

Mas, se em algum instante de descuido, nossos caminhos penderem pra mesma direção novamente, desejo apenas que a vida, o tempo e Deus possam ser, novamente, maravilhosos conosco.

Aqui ou noutro lugar
Que pode ser feio ou bonito
Se nós estivermos juntos
Haverá um céu azul

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: