Caneta e Papel

(com qualquer ou nenhuma inspiração.)

Já que escrevi sobre futebol, pelo menos nessa área o fim-de-semana foi bem feliz para meu coração. Finalmente, após 20 anos, o Vasco da Gama saiu das garras do sanguessuga Eurico Miranda. Como demorou, meu Deus! Agora, Roberto Dinamite tomará as rédeas do Clube (graças a Deus ele não sofre da ‘síndrome de Zico’¹) e …

Continue lendo

Detesto que me chamem de especial. Já ouvi tanto isso antes de levar foras fenomenais que tomei nojo desse adjetivo. Especial é o meu olho que não me deixa na mão! E o adjetivo que tá perigando a entrar neste rol é o maravilhosa. Maravilhosa?! No quê?! Só se for no quesito dedo podre. Bah!

Dias complicados estes. Quando dá uma maneirada, vem um baque novo, uma lágrima nova por um motivo manjado, uma dor desnecessária, alguma coisa ruim que preciso engolir a seco. Primeiro, uma agonia, uma avidez por querer certezas e a consciência de que nem tudo pode ser pra anteontem. Irônico pra um ser que vive atrasada, …

Continue lendo

Poisé, mais um. Mais um concurso com aprovação, mas nem sombra de classificação nas vagas. Tô abatida, sim. Queria muito. Sempre quero muito. Talvez seja esse o problema. Já pensei em desistir. Mas agora penso em continuar. E baqueada. O problema todo é essa demora em conseguir algo frutífero. Isso me insatisfaz (nem dá pra …

Continue lendo