Caneta e Papel

(com qualquer ou nenhuma inspiração.)

É tudo muito simples: se alguém não me trata com respeito, tá pedindo pra ser tratado da mesma forma.

Não é que seja pão, pão, queijo, queijo…. mas se trato até os inimigos com o respeito de privar-me de suas presenças, sem agredí-los, porque raios vou admitir qualquer coisa de qualquer um?

Mamãe me ensinou que quem muito abaixa mostra os fundilhos. E pra apontar o dedo na minha cara tem que ser, no mínimo, melhor que eu. E agora, José?

Me fale o que quiser. Esqueça o filtro entre seus pensamentos e sua boca, se traia em suas concepções a meu respeito, me trate como ‘farinha dos mesmos sacos’ que porventura estejas acostumado. Eu deixo, tá?

Mas esteja pronto pro que vier de mim, também. 😉

(pronto, falei.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: